segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Fórmula de Sucesso pós-exames

Jovem, se és universitário, estás em época de exames, achas que a tua vida é ridícula e não consegues colher os frutos do teu estudo, mais ou menos, intensivo, este texto é para ti.
Aqui seguem seis incriveis passos que, se não fizerem de ti, estudante universitário frustrado, uma melhor pessoa e um melhor aluno, ao menos ajudar-te-ão a lidar com o fracasso.

A situação é esta, acabaste de fazer o exame da época de recurso de uma disciplina essencial à finalização do teu curso e correu-te mesmo muito mal:

Lamenta-te o mais que puderes durante cinco minutos, gesticula efusivamente, tapa os olhos com as mãos e finge que estás a chorar, faz uso daqueles nomes feios que aprendeste no primeiro ciclo para descrever os regentes das cadeiras e traça um futuro negro e pessimista envolvendo a tua vida amorosa e a forma como acabarás a viver o resto da tua vida numas águas furtadas na Brandoa com 20 gatos. Já está? Boa, agora chega que ninguém gosta de choramingas queixosos.
Reúne um grupo de amigos a quem o exame tenha corrido tão mal quanto a ti e que, de preferência, tenham tido piores notas que tu no exame da época normal. Ao menos nesse círculo vais sentir-te uma pessoa inteligente.
Sugere irem todos almoçar uma especialidade estrangeira, e escolhe o restaurante mais longe da tua faculdade. Evita ao máximo aqueles lugares frequentados por gente bem sucedida, vulgo sítios circundados por bancos, ateliers e agências de consultadoria. Sugestão: centro comercial nos subúrbios. Entre pessoas com piercings brilhantes debaixo do lábio, meias por cima das calças, e tatuagens tribais, vais chegar à conclusão que tens uma vidinha abençoada, graças a deus.
Enche-te de coragem e determinação e vai a um daqueles restaurantes “coma tudo o que puder por oito euros”. Dobra-te em dois para tentares agarrar o maior número de pratos no tapete rolante, aceita com um sorriso todos os outros que a senhora simpática de olhos em bico te oferecer e come até sentires que bagos de arroz estão prestes a sair-te pelos os olhos, ou começares a pensar que não faltará muito para te acontecer algo semelhante àquele sketch dos Monty Python. Fica no restaurante até desligarem o tapete e só aí, sai.
Sai, mas não vás muito longe. Vai beber um café para ganhares coragem e aprecia a vista. Aí Faz uma bucket list (ver filme com Jack Nicholson e o Morgan Freeman) com planos para as férias que terás em breve se entretanto sobreviveres ao stress de teres dois exames por dia. Faz muitos planos. Quanto mais improváveis melhor: andar de camelo, apanhar um robalo de 15 quilos, dar um mergulho nas águas quentes das Maldivas, etc.
E último ponto. Chega a casa, verifica o e-mail e põe-te a estudar, mais ou menos, intensivamente. Amanhã, depois do exame daquela disciplina difícil para a qual não tiveste tempo para aprofundar conceitos…retoma no 1º ponto.

4 comentários:

Catarina disse...

LOOOOOOL

ahahahahah isto está muito bom.

Anónimo disse...

A frustação de um reles estudante...
Nada melhor k ler este post, para iniciar a minha suposta directa a estudar. Vamos la ver ate quanto tempo duro!
Na minha bucket list, está...acabar o curso! Vamos ver se duro até lá! ;)
Talvez apanhe o robalo primeiro...=S

- o frasco está mais apetitoso -

Bjoka

Zé-do-Telhado disse...

Ahah!A história a minha vida!






Tou com a Catarina, isto está mesmo bom! =)

Cat disse...

Muahahahah! xD O que eu me rio contigo, Inês!